quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Os 28 imortais de Panfilov: um filme popular sobre verdadeiros heróis

Hoje nos cinemas russos estreou um grande sucesso esperado há 3 anos. Trata-se de um "filme popular", isto é, filmado com o dinheiro arrecadado em "vaquinha virtual", recebendo doações de pelo menos 35 mil pessoas, cujos nomes foram todos exibidos ao final do filme.

O filme fala dos 28 soldados de Panfilov, famosos durante a época soviética por terem derrotado uma unidade inteira de tanques alemães usando apenas armas antitanque e coquetéis molotov, nos subúrbios de Moscou. O filme trata de como homens de várias nações enfrentam com coragem a morte e diante dela se colocam.

Está sendo muito bem aclamado pela crítica, ao contrário de grandes fracassos como "Stalingrado" (versão russa) ou os filmes de Nikita Mihalkov, que costumam contar com um orçamento pelo menos 10 vezes maior do que "Os 28 imortais de Panfilov". Em Stalingrado, por exemplo, não se sabe se é um filme sobre um quinteto amoroso, sobre a Batalha de Stalingrado ou qualquer outra coisa, muitos críticos comentaram que até o filme alemão de 1991 é melhor. 

Em "Os 28 imortais de Panfilov", além do aspecto histórico, os uniformes foram fielmente reproduzidos, assim como os Panzer alemães, tanto comunistas quanto nazistas, os tanques Panzers se transformam na tela em verdadeiras bestas mecânicas, as cenas de batalha são magistralmente filmadas e a trilha sonora é envolvente.

Mais do que todos esses fatores, o filme faz você realmente se sentir na trincheira, passando as mesmas emoções dos soldados, que não é uma sensação de pânico, mas de calmaria diante da morte iminente.

O filme, que a princípio estava destinado a ser apenas um "filme amador" que no máximo reuniria reconstrutores para sair no Youtube, acabou se tornando um sucesso exibido em vários cinemas. Foi assistido pelo presidente da Rússia Putin e o presidente Nazarbayev do Cazaquistão em sessão privada no último país.


Nenhum comentário:

Postar um comentário